Como sempre eu ando, agora com maior dor, de certa forma ando mancando, puxando o sentimento com a pouca força que me resta… Não a tenho como fardo, mas cada vez mais isso se mostra a esse ponto… Eu me recuso a acreditar nisso…

Na caminhada me deparei com todo tipo de gente. Seja eles apenas figurantes ou até mesmo grandes “mocinhos” ou “vilões” dessa historia…  Entre as coisas boas tenho minha pequena irmazinha… não por ser pequena propriamente dita, mas por ela sempre ser “minha irmazinha…” a tenho como uma protegida, alguém que eu sacaria minha espada para lutar com quem quer que fosse… Desceria os mais baixos níveis para resgata-la de qualquer mal ou até mesmo me lançaria aos ares se ela assim pedisse, pois a confio muito e sei que se foi dito por ela, nenhum mal poderia de me acontecer…

Então a guardo no meu peito, mas nos últimos dias tenho visto ela muito distante… Tem andado muito longe de mim.

Fico preocupado com tudo isso, como posso protege-la senão a vejo? me sinto impotente… com as mãos atadas… Muitos dizem que é ciúmes, mas eu digo que é apenas proteção… Pois arrancaria a vida do peito de qualquer ser que colocasse ela em perigo ou em tristeza…

Sei que nunca mostrei esse lado aqui, mas sou assim… Vivo na calmaria quando as coisas são ditas para mim… Agora levanta tua mão para quem amo e verás o que te acontece…

Sim! A Amo! Não por ser minha irmã… Amo por amar de verdade… na verdade ela não carrega meu sangue… é irmã por sentimento… Irmã de Amor… Apenas Irmãzinha do meu coração…

Ou seja, fique junto a mim… Lutarei contigo até meu último suspiro… Pois te amo de verdade… E nenhuma distancia poderá mudar isso…

Anúncios