Carnaval, época de alegria e festa. Dias onde o Brasil para e ver o bloco passar…

Eu soltei a mão de quem amava, arranquei do peito a dor da esperar para sempre. Não por ser apenas inpaciente, mas por achar que estamos despreparados…

Andando com sua mão apertada contra meu peito, sempre achei que poderia guia-la, mostrar o melhor caminho, pois valia realmente a pena. Mesmo que essa pena fosse esperar sozinho…

Andei como quem não mais quisesse nada… e realmente não queria… Estava cansado de tentar… então esperava um milagre… Que não aconteceu…

Vejo então agora ela triste ao longe enquanto eu apenas saiu sem muitas palavras… Triste fim de carnaval, onde as nuvens de tão tristes choravam minha perda. E eu, insensível como sou, apenas triste fiquei…

E agora? Continuar andando como sempre…

Anúncios