You are currently browsing the category archive for the ‘Indefinido’ category.

Por que mudar? Para que serve o governo? Para que serve suas leis?

pergunta

A humanidade tem arrepios só de imaginar em obter responsabilidade sobre seu destino, pois desde a época medieval estamos colocando em culpa nos outros, seja no demônio ou nós políticos.

Parece que todos precisam de tempo para suas futilidades e os assuntos importantes, podem, e devem, ser tratados por outros e as vezes isso nem nos interessa.

Uma sociedade onde todos decidem e evoluem de forma homogênea? Utopia? Sim, claro! Ainda temos medo de assumir nossas responsabilidades! Muitos de nós nem lembram quem foram seus representantes, mesmo que isso mudasse algo, mas ainda assim o atual sistema está falho, todos sabem disso e o que fazemos? Reclamamos com os amigos na mesa de bar sobre nossos políticos e/ou o presidente do EUA, pois no fim da noite iremos dormir e nosso dia começa como se nada tivéssemos conversado e talvez no outro dia voltemos a papear, mas claro que no fim apenas dormiríamos novamente e assim a vida continua.

Não fique chateado! Apenas pense. Mude, se quiser. Quem sou eu para falar o que deve fazer. O governo? Eu nem poderia não é? Tiraria sua liberdade de escolha. Grande piada!

Não, nem irei fazer isso, até porque não tenho esse tempo todo livre, eu até queria mas…

Três Blogs (Doufer, Celsojunior e Tecnocracia) se aliaram na maratona blogando 24h, não é esse 24 hora.

Olha, a idéia é interessante, mas vamos ver o resultado disso…

Ainda prefiro ver poucos, porém ótimos postos, do que muitos posts “apenas para constar”.

Então… vamos esperar…

Ainda ando… Tenho alguém muito especial ao meu lado… Alguém que pode ser para toda vida. Uma pessoa que você olha e vê todo seu futuro, algo que pode sentar a seu lado e envelhecer em paz… Singela, linda e simples… Figura rara em meio a todo esse caos maquiado em roupas berrantes e falsos sorrisos. Tenho apenas um sorriso sincero quando a digo que está linda ou até mesmo que a amo… Um breve sorriso brotando de seus lindos lábios, nada grandioso, mas apenas lindo por ser simples, ou seja, apenas a perfeita beleza do normal…

De mãos dadas vou guiando seus passos, mesmo que algumas vezes eu aperte para mostrar que está andando errado… Sei, mas é para nosso bem…

Andando mais um pouco sinto que nada muda, sinto que apenas levo ela pela mão, não sinto força nesse corpo que apenas segue por seguir… Será apenas uma visão errada ou mesmo uma premonição do que há de vir? Tenho apenas a visão de alguém que amo, mas a cada dia perco um pequeno pedaço, uma ínfima parte, mas mesmo assim dolorosa…

Sinto como seu o abismo se aproximasse… Sinto como se não a sentisse mais… ou será que sinto mais alguma coisa? Não sei… Apenas creio que sinto…

Sinto realmente seus olhos tristes olhando fixos para mim quando digo que tudo está errado, ou até mesmo quando falo que não passará dessa vez… Mais uma vez seu corpo cai no abismo do marasmo e tenho que mais uma vez contentar-me com seu sentimento sigiloso… Algo que acho que existe, mas que nunca me foi dito. Não duvido muito que existe, mas nada foi provado até então… Então? Apenas continuo andando… Com a mão cada vez mais folgada…

Estou agora tirando uma férias para meus miolos… Estou jogando RPG e estarei postando aqui como se meu proprio personagem estivesse escrevendo em seu diário. Até… Ah a categoria será Diário do Eron.

E as luzes de 2006 se apagam… O som some e a vida se renova.

Amigo meu, fruto de minha infância, frequentador de meu lar. Simples explicar, amigo!

Corre! Correndo como um vento, lá o vejo sobre as nuvens rindo como se dissesse que sempre estará ali. Sempre rirá quando eu fizer mais uma graça e sempre estará lá quando eu precisar.

Se hoje carrego o caixão que jaz seu corpo inerte, amanhã tenho certeza que ele estará feliz com meus bons pensamentos, boas vibrações.

Tristeza? Nada de tristeza, ele não era triste. Nada que uma partida de RPG não resolvesse. Sim! agora ele “sobe”  com um acerto crítico.

Grandes acertos nos dados da vida quando ainda era altos seus graus de dificuldades que nosso mestre nós impôs.

Agora com todo esse nível acumulado lá vejo ele em níveis epicos, seja nadando contra correnteza ou correndo mais que o vento.

Prefiro vê-lo assim, como grande personagem da vida. Personagem que não mais joga conosco agora, mas estará sempre em nossos corações.

Sempre será nosso amigo, Ivam. Que sua nova jornada seja guiada por bons “dados”. Sempre estaremos aqui perto de tí. Seja para dar ou receber apoio. Até logo.

(Escrevi esse texto ao chegar do seu enterro… em uma folha de papel, queria expressar tudo que senti naquele momento ao vê-lo ser enterrado com seu dado de seis face sob seu caixão…).

Sem muita besteiras como sempre fazem por ae

Vou apenas dizer o que me vale como certo…

Que esse ano com certeza não mudará muito em relação a que estamos agora (2006!!!) e que o mesmo chão e sol estará sob e sobre nós…

Tenho algumas esperanças, mas sei que isso será chato dizer aqui, mas…

Espero que:

Tenha Paz no mundo (Eita! Pareço uma miss falando isso…)

Que O Vitória suba de divisão (mais uma! opa! chegaremos lá Mundial)

Que Bill morra de desgosto com o Vista (Eita! Brincadeira…).

Que nosso blog seja um sucesso… (Esse é o mais fácil…).

Que esse ano se não for melhor que seja igual… pois pelo visto esse ano não foi tão ruim…

Que o vento da mudança passe com bons pensamentos (eita! Encarnei o grand poeta, olha só…).

Feliz Ano 2006 e 2007 !

O que muda quando alguém muda?

Será que muda gente muda?

Ou será que quando muda a gente fica muda?

Muda de fome, Muda de sede, Muda, apenas muda.

GRITE! ou apenas cale ou como quiser, fique muda.

Pois quem muda nunca fica muda,

Ou muda apenas para não ser muda.

Ou apenas tenha a muda como quem muda para nunca mais ser mais muda.

Muda? Ou fique muda.

Com Frio e sede lá vou eu…

Sei que longo é meu caminho…

Sei que pequena será minha vida…

Mas será que cairia aqui também?

Será que morrer parado é melhor do que andando?

Ou será que barriga e mente vazia não reclama depois do costume?

Apenas irei andando…

Com medo com certeza estou, mas o que há de temer além do que já passei?

Como sei que não estarei sozinho irei em passadas firmes para não perder o prumo.

Podemos mudar se junto estivermos… Mas será possível mudar nós mesmos?

Não sei… Tentar? Talvez! Agora? Sim e por que não? Vamos lá! cuidado apenas com o sol quente! Seja bem vindo Amigo!