You are currently browsing the category archive for the ‘Musica’ category.

Agora Engenheiros fala sobre os problemas populares e cita algumas sátiras clássicas de grandes músicos.

A pampa é pop
O país é pobre
É pobre a pampa
(o PIB é pouco)
O povo pena mas não pára
(poesia é um porre)

O poder
O pudor
VÁRIAS VARIÁVEIS
O pão
O peão
GRANA, ENGRENAGENS
A pátria
À flor da pele
Pede passagem…PQP

O sonho é popular
Eu li isso em algum lugar
Se não me engano é Ferreira Gullar
Falando da arquitetura de um Oscar

O concreto paira no ar
Mais aqui do que em Chandigarh
O sonho é popular

Um golpe em 61
Um golpe qualquer
Num lugar comum

(Sonho Popular – Várias Variáveis – Engenheiros do Hawaii)

No decorrer da musica fala sobre um sonho popular, primeiro ironizando, quando fala de que ouviu de Ferreira Gullar falando sobre arquitetura de um Oscar, Esse arquiteto é o próprio Oscar Niemeyer. Ouça esse pronunciamento e depois critica os excessos nas construções de Brasília, pois pelo que eu pude pesquisar, existiu uma construção nessa cidade, Chandigard, que se assemelhava aos moldes magníficos dos construidos em Brasília. Como pode ver nesse link.

No final fica claro a citação ao golpe militar de 61.

Para quem não viu… Segue o video no Youtube.

Nesse vídeo tem outros artistas e suas mensagens.

A muito tempo não vejo um show como esse, para ser mais preciso, NUNCA fui a um show como esse.

O evento começa com a Formidável Fámila Musical tornando o ar mais puro, com a simplicidade e alegria pura e inocente que somente eles conseguem. Algo fora do normal, como se tudo não fosse real e estivéssimos dentro de um sonho bom a espera do seu querubim ou escolhendo sua flor multicor para alegrar sua estação, sendo ela qual for.

FFM

Quando pesávamos que tudo estava perfeito, eis que começa TEATRO MÁGICO, a trupe inicial nos saudando com o famoso “Sejam bem vindo ao Teatro Mágico”. Como se nós preparasse para o que há de vir.

Seja bem vindo, TM

Em uma ação esplendida que mistura musica, arte e atitude. O teatro nos presenteia com musicas fascinantes, que não só nós faz ouvir como também nós toca no nosso intimo e assim fazendo acender pensamentos adormecidos, atitudes de mudança, pensamentos artísticos e afins.

Arte e o Teatro Mágico

Resumindo, para quem foi a show, sabe o que estou falando. Sentimento inenarrável. Para os quais não foram, infelizmente o que foi dito aqui nem se compara ao vivido por toda aquela gente sob a “Lona sagrada do picolino”, assim como foi dito pelo próprio Fernando (Cantor do Teatro Mágico).

Teatro Mágico

Formidável Fam�lia Musical.

Aqui estamos voltando aos anos dourados. Onde tudo era lindo e o “Paz e amor” imperava. As letras eram voltadas para sentimentos simples. Claro que sem generalizar demais né?

Então temos hoje em Salvador – Bahia uma grande banda que com certeza “bebeu na fonte” do Beatles e The Doors.

Musicas animadas, de fácil “digestão” e bem feitas. A Alegria é demonstrada no primeiro acorde.

Fui a um show da banda e realmente é como nas musicas (Que podem ser baixadas do site deles). Uma grande animação, tanto por parte da banda quanto dos fãs, que ficam brincando enquanto a banda toca. Tudo em uma sintonia legal, onde a vida fosse simples e a noite apenas uma visita ao “Parque da Xuxa” ou afins, onde tudo é cor de rosa e nunca chove. Por fim, muito bom. Parabéns para a Banda.

Formidável Fam�lia Musical

Mais uma boa banda por aqui… Ainda bem que não é mais uma de pagode hein?

Arte Pura! Poesia, teatro, verso, prosa, musica e circo seriam apenas palavras soltas, sem nenhum significado como frase se não fosse a existência de um grupo chamado Teatro Mágico.

Uma Trupe (gostam de ser chamados assim) que prega a divulgação da arte em sua essência.

A banda explora muito a idéia do circo em sua apresentações, e isso possibilita demonstrações de inúmeras artes no decorrer do evento.

Ver o Teatro ao vivo realmente é algo mágico, pois o publico realmente participa do evento, comparecendo pintados como integrantes de circo e assim formando uma bela sinergia entre platéia e a trupe.

Como eles mesmo dizem “Os opostos se distraem e os dispostos se atraem”

Inclusive com a postagem de vários videos pelos seus fãs, alguns bastante interessante.

As apresentações do Teatro Mágico seguem a risca o que é dito por seu idealizador (Fernando Anitelli) onde “…não é realmente um show e sim uma desculpa esfarrapada para uma porção de gente rara se encontrar e tornar esse momento digno para compartilhar idéias, debater…” Realmente Fernando, o Teatro faz isso muito bem.

Segue abaixo a sua entrevista falando sobre o Teatro Mágico.

As suas musicas são primorosas. Ana e o mar mostra de uma forma singela o amor quase impossivel acontecer de uma maneira nunca vista, onde o mar se apaixona por uma garota e presenteia sua amada com “…as conchas mais belas…” e fica enormemente contente quando a sua querida adentra em seus domínios.

Grande pericia com a manipulação das palavras é bem demonstrada na musica Separô, onde essa palavra toma a inúmeros significados somente vistos no nordeste brasileiro.

Gostou da Banda? Pode acessar seu site e baixar TODAS suas musicas.

Por fim deixo vocês com um dos inumeros videos do Teatro Mágico no Youtube.

Tribunal Surdo - Violins

Eu comecei a ouvir o Violins a partir do Aurora Prisma, depois o Grandes Infiéis e agora o Tribunal Surdo.

Não sei se foi pensado, mas essa linha foi seguida da seguinte forma. O Aurora Prisma é apenas a inicialização do Violins para o publico brasileiro, depois o Grandes infiéis uma preparação para o que viria e então o Tribunal Surdo um grande soco na realidade que estamos acostumados.

Como é dito em Deliquente Belos (Primeira musica do cd) “Se cada um é um assassino sem coração, esperando pra rir, dentro de um camburão com sangue nas mãos” Sim… no albúm o mundo é bem cinza, assim como nos quadrinhos de Frank Miller.

Algo como tudo que é visto e sufocado por informações inutéis e eventos pseudo-educativos que no fim das contas é apenas mais um “tapa buraco”.

Na musica Campeão mundial de bater carteira faz uma critica forte ao jeitinho brasileiro “Todos te aplaudem quando a habilidade reina e em um golpe tão certeiro o professor leva a carteira…”

No Cd a critica está sempre implícita. Nada que você pare para ouvir e já veja um protesto estampado. Ouvir e entender Violins requer uma reflexão profunda de sua letra e pensamentos.

Tentar definir esse cd do Violins seria complicado, mas muito dizem que a banda é indie. O que apenas acho que seria o estilo da atitude da banda e não de seu estilo musical em sí.

Curioso pra conhecer a banda? Então, ouça as musicas do Violins baixadas de seu proprio site. E compre na monstro discos o CD Tribunal Surdo por apenas R$ 18,00.

PS: Com a “pausa” do Los Hermanos o Violins está sendo melhor que por encomenda.

Então… Quando eu pensei que nada tinha pra ouvir de novo, nenhuma banda para me mostrar que musica não estava perdida… Veio até minhas mãos o CD Aurora Prisma do Violins, uma banda goiana que tem uma “pegada” bastante confortável nesse cd, como descansar sobre nuvens e ouvir a vida toda em alguns minutos…

Depois veio o Grandes Inféis o terceiro CD da banda (o Aurora é o segundo e o primeiro é em Inglês, que ainda não tive em mãos…). Esse álbum veio com uma “pegada” mais distorcida, guitarras que agora gritam onde antes haviam sussurros, mesmo assim ainda bom… Na verdade de certo ponto ainda melhor que o Aurora Prisma para mim.

Esse Álbum na verdade lhe prepara para o que há de vir, o Tribunal Surdo (Quarto e atual cd da banda). Com musicas oriundas de uma realidade cruel, porém verdadeira e atual, onde é dito “…que puta merda se eu morresse defendendo os bens que eu comprei a prazo…”, “… Todos te aplaudem quando a habilidade reina…” ou até mesmo “…se cada um é um assassino sem coração esperando pra rir dentro de um camburão com sangue nas mãos…”

Muito forte para que antes ouvia “…Segurando o mundo com a mão e pintando o céu com o mesmo pincel que eu pintei seu nome no sol…” (Aurora Prisma).

Essa banda veio em boa hora… Então ao divulgar para meus amigos e conhecidos não houve quem recusasse a banda e assim fiz minha parte para dissemineção da boa musica, mas na chegada do Tribunal surdo minha irmã parou de ouvir pois achou muito pesado e alegou que o mundo dela é cor de rosa demais para isso. Ok, respeito, mas não concordo…

Com a má noticia da parada dos Los Hermanos só me resta ouvir Violins e esperar que ele venha a Bahia logo.

Louco para ouvir?  Peça pela internet, muito barato R$ 18,00 na ultima vez que vi.

E no Oriente Médio continua…

“Oh grande Deus, em seu nome…”

“Em nome de Deus, PARE!!!”

“Matança em nome de…”

“E agora você faz o que eles mandam
Mas agora você faz o que eles mandam…”

“Alguns daqueles que servem às forças
são os mesmos que queimam cruzes”

“Aqueles que morreram são justificados
Por usarem o distintivo
Eles são os brancos escolhidos
Você justifica aqueles que morreram
Por usarem um distintivo
São os brancos escolhidos”

“…Fuck you, I won’t do what you tell me
Motherfucker!…”

(Rage Against of The Machine – Killing in the name)

No começo do Século existia um poeta chamado Zé da Luz. Um dia falaram a Zé da Luz que para ele falar de amor teria que ter um português mais correto e então Zé da Luz escreveu a seguinte poesia:

Se um dia nois se gostasse
Se um dia nois se queresse
Se nois dois se empareasse
Se juntim nois dois vivesse
Se juntim nois dois morasse
Se juntim nois dois drumisse
Se juntim nois dois morresse
Se pro céu nois assubisse
Mas porém acontecesse de São Pedro não abrisse
a porta do céu e fosse te dizer qualquer tolice
E se eu me arriminasse
E tu cum eu insistisse pra que eu me arresolvesse
E a minha faca puxasse
E o bucho do céu furasse
Da vês que nois dois ficasse
Da vês que nois dois caisse
E o céu furado arriasse e as virgi toda fugisse